Review: For Honor
0

A Ubisoft anda desacreditada por muitos jogadores, por conta de certas sequências e repetições. No entanto, também ficou conhecida como uma desenvolvedora ousada com um grande interesse em trazer novas propriedades intelectuais com capacidades de se tornarem franquias. E For Honor é mais uma aposta, combinando ideias para criar um jogo inovador e realista no quesito combate.

Apesar de ter ocorrido um grande trabalho de marketing para “vendê-lo” como jogo de luta, entretanto, não pense nele como um Mortal Kombat ou Tekken. Na verdade, ele está mais para um game de combate, realista, muito violento e profundo por sinal.

Advertisement

A história se passa depois de uma catástrofe natural que afrontou os guerreiros mais temíveis em um confronto por território e recursos, Apollyon, sanguinário senhor de guerra, se aproveitou da situação e tenta criar uma guerra sem fim entre Vikings, Cavaleiros e Samurais através da manipulação de cada facção. Isso é visualizado a partir das concepções dos personagens dentro de cada grupo, que são mostradas à medida do desenrolamento dos eventos.

 

Pontos Positivos

Combate profundo

O ponto forte desse game com certeza são seus controles complexos, que podem ser bem intimidadores de começo. A defesa é realizada através das direções em que os analógicos são posicionados, o mesmo serve para atacar. Os golpes tem variações entre forte e fraco que podem ser combinados. Após a barra de vida do inimigo se esgotar, o jogador poderá finalizá-lo de forma bem violenta com um apertar de botão. Você também é capaz de rolar, desviar, dar encontrões, quebrar defesas… A complexidade do combate é bem no nível de Dark Souls, até a barra de vigor está presente.

Inspiração Japonesa

Além de Dark Souls, é visível que For Honor tem lá sua inspiração no estilo “Musou” japonês. Esse gênero de jogo consiste em um extenso campo de batalha, onde o jogador tem o controle de um personagem, que deve lutar ao lado de suas tropas para se apossar de áreas do mapa e durante esse processo derrotar os inimigos. Dynasty Warriors e Samurai Warriors são referências quando se trata desse gênero.

Direção de arte

For Honor pode não ser impecável na parte gráfica no quesito técnico, porque se você ficar procurando você vai achar alguns  problemas de texturas. Porém, a direção de arte desse título é incrível, você realmente vai se sentir um samurai, um cavaleiro ou um viking, porque o design dos guerreiros e das ambientações são bem trabalhados e fiéis respectivamente as suas épocas e culturas.

 

Pontos negativos

Servidores

No dia 27 de julho de 2017 a Ubisoft anunciou servidores dedicados para For Honor. É verdade que já da para sentir diferenças, a estabilidade melhorou, mas ainda dá para aprimorar. Esperamos que ele tenha os servidores ideais o quanto antes.

Desequilíbrio

Esse talvez seja atualmente o verdadeiro “calcanhar de aquiles” de For Honor. O game tem alguns personagens apelativos que trazem desequilíbrio ao combate, eles podem ser desbloqueados com a moeda do jogo ou com dinheiro real, o lutador shinobi é um exemplo perfeito dessa circunstância. As habilidades também sofrem da falta de equilíbrio, algumas são praticamente impossíveis de defender. Outra situação que pode ser mencionada, é quando um único jogador é atacado por dois ou mais jogadores ao mesmo tempo, isso pode frustrar muitas pessoas porque você terá que ser um verdadeiro “Deus ninja do reflexo” para sair vivo dessa situação, o mais bizarro é que o jogo premia quem faz tal ato com uma conquista/Troféu chamada “trapaceiro”, ou seja, os desenvolvedores além de serem cientes ainda incentivam. Para um título que tem como foco o multiplayer online e visa o eSport é no mínimo vergonhoso tais desequilíbrios.

 

Dicas e curiosidades
  • 7 grandes novidades para For Honor foram divulgadas no dia 21 de agosto de 2017, incluindo mais detalhes sobre os servidores e mudanças no gameplay. Para conferir todas clique aqui.
  • Toda quinta feira às 13:00 ocorre a “taverna dos guerreiros” ao vivo no canal da Ubisoft Brasil, é uma transmissão semanal feita pelos desenvolvedores do game para a comunidade, onde eles revelam e discutem novas ideias para For Honor.
  • Tem conteúdo planejado para chegar ao game até fevereiro de 2018, como novos modos e personagens.
  • Quem tem Spotify basta clicar aqui para ouvir a trilha sonora de For Honor.
Ficha técnica
  • Desenvolvedora: Ubisoft Montreal
  • Distribuidora: Ubisoft
  • Ano de lançamento: 2017
  • Plataformas: Xbox One, PlayStation 4 e PC
  • Gêneros: Luta, Ação, Multiplayer Online Battle Arena
  • Direção de arte - 10/10
    10/10
  • Som - 8/10
    8/10
  • Diversão - 7/10
    7/10
  • Gameplay - 7/10
    7/10

Resumo

Mais uma vez é criado um jogo cheio de boas intenções e ideias, porém, atrapalhado por detalhes que impediram e ainda impedem o seu grande sucesso. Ele já não é acessível, ou seja, não é para qualquer público, então certos pontos precisam ser trabalhados com urgência para que se torne uma franquia de sucesso. Aos amantes de dificuldades, desafios e/ou Dark Souls, For Honor é super recomendado.

Overall
8/10
8/10
8/10
Recomendação do Usuário
8/10 (1 vote)

Advertisement

Ixi! E agora, qual sua reação?

Gostei Gostei
0
Gostei
Uau Uau
0
Uau
Nãaoo Nãaoo
0
Nãaoo
Confuso Confuso
0
Confuso
Gabriel Corrêa
Sou amante da cultura nerd em geral e também sou louco pela arte do cinema. Porém, minha verdadeira paixão são os Video Games. Não tenho restrições de plataformas, gosto de jogar em todas seja Nintendo, Xbox ou PlayStation. Meus gêneros de jogos favoritos são: rpg, puzzle, aventura e survival horror. Mas procuro jogar de tudo, principalmente para aumentar meu conhecimento e experiência gamer.