Dica Literária – O que há de estranho em mim


Suponhamos que seu pai te coloque em um colégio interno que mais parece um manicômio. Como você reagiria?

Bom, é exatamente o que acontece com Britt na história.

Britt teve uma infância incrível, passando suas tardes no café dos seus pais, rodeada de músicos e muito amor e carinho de sua família. Mas sabemos que nem tudo que é bom dura para sempre. A mãe de Britt começou a sofrer mudanças em seu comportamento e após muitos médicos e exames foi diagnosticada com esquizofrenia. A partir daí tudo mudou. Sua mãe fugiu e desapareceu, seu pai se casou de novo e em um belo dia resolveu que iria colocar a filha em um internato.

Em Red Rock, as coisas eram bem pesadas, com garotas com todos os tipos de “problemas”. Porém Britt logo percebeu que ela de forma alguma se encaixava ali, e que os métodos de tratamento utilizados pela Red Rock não eram nada eficazes, e na verdade só piorava o estado psicológico das internas.

Em meio a saudade de sua família e dos seus amigos de banda, pessoas que só lhe traziam mais problemas e suas lembranças ruins, Britt conseguiu encontrar pessoas boas naquele lugar, que também não concordavam com as coisas que aconteciam por ali. Ela fez amigas no lugar mais improvável (tanto que o nome do livro é Sisters In Sanity, achei genial, tinha que comentar). E elas resolveram que precisavam fazer algo para mudar aquele lugar.

Em outros livros da autora, como Se Eu Ficar e Eu Estive Aqui (falarei desse livro por aqui uma outra hora), temos uma pegada melancólica e poética, e nesse não muda muita coisa, o que é uma característica que me agrada. Confesso que quando comprei o livro estava esperando algo bem mais pesado, mas foi uma boa surpresa ver como Gayle trata de assuntos sérios com leveza e até com piadas nesse livro, nos mostrando também que se queremos que algo mude, temos que fazer acontecer.

Outras Galaxias

Formato
Artigo
Criação de textos, incorporação de imagens e vídeos