Review: BPM: Bullets Per Minute

Olá Nerds…

Assim como BPM: Bullets Per Minute, jogos Indies tem aparecido e impressionado toda uma geração de players, dada sua impressionante qualidade e aplicações primorosas de conceitos simples.

BPM é um FPS mesclado com Roguelike, lançado em 15 de Setembro de 2020 pela Awe Interactive, para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One; e graças a nossa parceira GOG.com, que de modo tão gentil nós cedeu a chave do game, foi possível realizarmos tal análise em um dispositivo Windows.

Enredo

Sem um enredo fixo, estamos na pele de um “anjo caído” ou melhor dizendo, Valkyre; que deve passar por difíceis masmorras forradas de monstros, buscando aprimorar-se, pegar armas, dinheiro, chaves e abrir tesouros, bem como lutar pela liberdade neste lugar diabólico.

Jogabilidade

O gênero FPS já é muito conhecido por todos devido a seus inúmeros títulos, e BPM, segue boa parte dos padrões, porém, com algumas diferenciações mínimas que fazem toda a diferença no gameplay.

A fluidez e o dinamismo da jogabilidade são intensos, o botão de esquiva é um ótimo auxílio nas batalhas em arena contra monstros, o reload é mais interessante que o normal, onde, ao apertar uma vez, nosso personagem fica com as balas em uma mão, e ao apertar pela segunda vez, ele recarrega a arma.

BPM: BULLETS PER MINUTE on Steam

Algo muito interessante que eu demorei pra entender é que não é possível atirar como se não houvesse amanhã, ou mesmo desviar ou saltar, tudo deve ser feito em sincronia com a música de fundo do game, isso também se aplica aos inimigos, onde todos seus ataques estão alinhados com batidas da inigualável trilha sonora; algo que quando entendi, fiquei maravilhado, realmente um detalhe a ser apreciado.

Audiovisual

A paleta de cores de BPM é interessante, uma mescla de amarelo, vermelho e verde fluorescente (as principais), com um tom psicodélico intensificado, fazendo todas as dungeuns parecerem pesadelos e criando um ar medonho ao game.

BPM: BULLETS PER MINUTE on Steam

Já o áudio, sem dúvida, é o quesito mais interessante do título; para os amantes do bom e velho Rock’n Roll, a trilha sonora é toda baseada no fantástico estilo musical, quanto mais inimigos na sala, mais intensa e frenética é a música, e a cada tempo exato da batida, é possível realizar esquivas e ataques. Por conta do ótimo áudio, indico o uso de fones e som no máximo para melhor apreciar este ótimo quesito.

Ponto Final

BPM: Bullets Per Minute, surpreende, a primeira vista, o game remetia a mais um genérico de DOOM, porém, o jogo é muito original e cativante, e caso você tenha se interessado caro leitor, este (download BPM GOG.com) e muitos outros games, estão na biblioteca de jogos de nossa parceira GOG.com.

Trailer

Reviews

0 %

Notas Usuários

0 reviews
Dar Nota

Deixe um comentário